Representatividade na luta pel
 
segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019
Representando a Câmara de Vereadores de Boa Esperança do Iguaçu o presidente Gervasio Michels partic

Representando a Câmara de Vereadores de Boa Esperança do Iguaçu o presidente Gervasio Michels participou  da audiência pública da AMSOP para discutir sobre as taxas de importação do leite.

A audiência pública acontecei na sexta-feira, 15 em Francisco Beltrão na Sede da AMSOP e visava tratar com os produtores de leite da região sobre  o apoio ao governo para subsidiara e incentivar a produção leiteira da região Sudoeste.

Segundo fontes da AMSOP (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), o governo federal derrubou na semana passada uma tarifa que existia desde 2001 para o leite em pó vindo da Nova Zelândia e União Europeia e o temor era de que essa abertura forçasse os preços do produto para baixo, inviabilizando parte da produção nacional.

“Foi uma medida do Ministério da Economia, mas sem antes consultar a pasta de Agricultura e o setor produtivo. Agora o governo estuda repor outra taxa pra compensar essas, mas porque não se evitou toda essa situação analisando melhor a questão? Esse descompasso é uma preocupação, porque a atividade leiteria está em dificuldade e não queremos que aconteça como ocorreu com a suinocultura há alguns anos, que tinha uma produção significativa na região e foi praticamente extinta”, avaliou o presidente da Amsop e prefeito de Saudade do Iguaçu, Mauro Cenci.

Efeito inverso

Atualmente, os 42 municípios do Sudoeste produzem 1,2 bilhão de litros de leite, é a maior bacia do Paraná. No entanto, segundo o produtor Sidclei Risso, de Marmeleiro, a atividade está se tornando inviável devido aos altos custos de produção. Para ele, a taxação é necessária para manter o setor a médio e longo prazo.

“O leite mais barato, inicialmente, é bom pro consumidor, mas isso vai fazer com que muitos produtores abandonem a atividade – e ai se cria um problema de ordem social, porque essas pessoas vão pra cidade – e com que a demanda de leite do Brasil fique nas mãos de estrangeiros, por isso é também uma questão de segurança alimentar”, diz o produtor, que representa uma comissão regional de agricultores. O grupo também defende melhorias no fornecimento de energia elétrica e medidas de incentivo ao setor.

Segundo o presidente é de fundamental importância apoiar a causa e participar já que Boa Esperança do Iguaçu é um município extremante agrícola e tem na sua bacia leiteira uma de suas maiores fontes de renda da população. “Estamos juntos da população e vamos lutar por causas justas e valorização do nosso povo” frisou o presidente.

 

Fonte: Assessoria/AMSOP
 
 
 
Rua das Orquídeas, 67 - Boa Esperança do Iguaçu - PR
85680-000 - Boa Esperança do Iguaçu - PR
(46) 3537-1265
2019 - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Grupo Mar Virtual